Palestra do Mês

Culto Mensal de Agradecimento - Sede Central - dezembro de 2019

Data: 02/12/2019
Por: Presidente da IMMB - Rev Marco Antonio Baptista Resende
Editoria: Palestra do Mês

Bom-dia!

Bom-dia também a todos que estão nos assistindo pela Izunome.tv! Parabéns pelo Culto Mensal de Agradecimento!
Os senhores e as senhoras estão passando bem?

Em primeiro lugar, agradeço o Min. Luís Sérgio por compartilhar essa maravilhosa experiência conosco. Realmente, foram momentos muito difíceis.

Assim como ele, todos os que acompanharam sua purificação puderam comprovar, por meio da prática do Johrei, a atuação da Luz de Deus e Meishu-Sama, que se manifestou por meio desse grande milagre.

Realmente, como é bom ter amigos messiânicos que nos apoiam, que ficam ao nosso lado e que nos estendem a mão, canalizando a Luz Divina, não é? Parabéns ao Luís Sérgio e aos que lhe deram assistência e participaram da sua experiência de fé!

No último dia 2 de novembro, dezenas de milhares de pessoas se reuniram no Solo Sagrado, e em todas as igrejas e nos Johrei Centers do Brasil para agradecer e orar pela elevação espiritual dos antepassados! Foi um momento ímpar! Que força e que energia maravilhosa pudemos sentir!

Tenho certeza de que Deus e Meishu-Sama ficaram muito felizes pelo grande empenho que os senhores fizeram para cultuar os antepassados com toda a sinceridade e para despertar, com muito amor e muito altruísmo, seus familiares, amigos e conhecidos para a importância de realizar os cultos e de servir a Deus.

Tanto no Solo Sagrado como nas igrejas e nos Johrei Centers do Brasil, os participantes foram envolvidos por uma grande emoção.

No culto, convidei a todos para nos reunirmos no dia 22 de dezembro, no Solo Sagrado de Guarapiranga e, no dia 23, nas unidades religiosas, para externarmos a Deus nossa gratidão pela permissão de termos nos encontrado com Meishu-Sama, que nos concedeu o caminho da salvação e nos ensinou como trilhar o caminho da verdadeira felicidade.

Hoje, estamos celebrando o Culto Mensal de Agradecimento de dezembro, que é também um momento decisivo para aprofundar nossa compreensão sobre o Culto do Natalício de Meishu-Sama.

O natalício de Meishu-Sama é a grande celebração dos messiânicos!

Para celebrarmos essa data, é muito importante deixar bem claro em nossos corações com que sentimento estamos nos preparando para participar do Culto do Natalício de Meishu-Sama.

Em primeiro lugar, acredito que precisamos fazer a seguinte reflexão: "Se não tivéssemos encontrado Meishu-Sama, como seria a nossa vida e a vida de nossa família? Como estaríamos hoje?"

Essa é uma grande e importante reflexão.

Precisamos refletir um pouco sobre a nossa vida desde que começamos a receber Johrei, que é a canalização da Luz Divina. Acredito que experimentamos muitas mudanças na nossa maneira de ser, de pensar e de agir.

Conhecer Meishu-Sama, seus ensinamentos, o Johrei e a importância da prática do amor altruísta foi o passo inicial e fundamental para a grande transformação ocorrida em nossas vidas.

É fato que o ser humano sempre buscou, e buscará, a felicidade, pois é natural desejar ser feliz. E Meishu-Sama não foi exceção. Ele buscou incessantemente compreender a razão do sofrimento humano e encontrar o caminho para promover a saúde, a paz e a prosperidade.

Meishu-Sama recebeu de Deus a permissão de compreender que as nuvens espirituais que acumulamos por meio de nossos pensamentos egoístas e materialistas são, na realidade, a causa de nossos sofrimentos e que somente a Luz de Deus é capaz de purificar essas nuvens.

A busca incessante para encontrar a maneira de eliminar as nuvens espirituais conduziu Meishu-Sama a criar o Johrei, o método de canalização direta da Luz Divina.

E, graças ao seu grande amor, foi-nos permitido receber o Ohikari, sagrado ponto focal, e servir como instrumentos de Deus para canalizar Sua Luz às pessoas.

Com a prática do sagrado ato do Johrei, passamos a sentir a profunda alegria e felicidade de participar das graças e milagres na vida das pessoas.

Realmente, em virtude de nosso ingresso na fé messiânica e da prática dos ensinamentos, hoje, nossa visão sobre a vida mudou radicalmente e passamos a compreender melhor a realidade das coisas, a vislumbrar luz no futuro; libertamo-nos de nossas inseguranças e nos tornamos otimistas, obtendo a verdadeira sensação de paz.

Agradecidos e fortalecidos por nosso encontro com Meishu-Sama, hoje, podemos afirmar que o servir na Obra Divina, na Obra de Meishu-Sama, é a nossa salvação.

Como sempre dizemos, o Natalício de Meishu-Sama é o momento culminante do Ano Messiânico. Ele representa o fechamento de um ciclo e o início de um novo ciclo. Ou seja, este é o momento de agradecermos, de recebermos força e de renovarmos nossa decisão e compromisso de servir como instrumentos na Obra Divina.

Todos os anos, preenchemos os formulários para registrarmos nosso sentimento e manifestarmos nossa gratidão pelas graças, pelas purificações, pelos milagres, pelos aprendizados durante o ano e pela proteção que recebemos desde o momento em que nos encontramos com Meishu-Sama.

Assim como nos preparamos para o Culto às Almas dos Antepassados, empenhando-nos para despertar outras pessoas para a importância de cultuar seus antepassados, vamos ensinar as pessoas a encerrar o ano com gratidão, ou seja, agradecendo a Deus e a Meishu-Sama as graças e as proteções recebidas.

Nossa dedicação no sentido de que todos compreendam a importância dessa data é uma maravilhosa prática do amor altruísta.
Há pouco, no ensinamento "Minha Natureza", Meishu-Sama afirmou: "Se não fizermos a felicidade do próximo, não poderemos ser felizes."

Esta é uma frase muito forte. Não adianta querer ser feliz sozinho. Pode tentar, mas o segredo da felicidade está aí. Meishu-Sama deixou bem claro: se não fizermos as pessoas felizes não poderemos sentir a verdadeira felicidade.

Se acreditamos nessas palavras e que Meishu-Sama é o exemplo máximo de uma pessoa que se dedicou à felicidade do próximo e do mundo, acredito que o sentimento e a preparação que cada um fará para receber o natalício de Meishu-Sama será um marco decisivo para o nosso futuro.

Nesse sentido, é importante sempre nos lembrar que a maneira como vivemos o ano atual e como agradecemos a Deus e Meishu-Sama por ele determina o ritmo e o destino do novo ano que se iniciará. Ou seja, se já sabemos que o que fazemos, pensamos e sentimos hoje influencia o futuro, é melhor não perder tempo.

Vamos nos empenhar para melhorar as condições necessárias ao nosso crescimento espiritual e material no próximo ano!

Então, gostaria de reconfirmar um ponto muito importante para nós.

Para o messiânico, o Culto do Natalício de Meishu-Sama é uma data sagrada. Sendo assim, tudo o que essa data representa, precisa estar bem gravado, bem claro, em nosso sentimento.

Como sabemos, o maior desejo de Meishu-Sama é salvar a humanidade e construir o Paraíso na Terra. Então, o que será que ele gostaria de receber de cada um de nós?

Podemos encontrar em seus poemas muitas sugestões de como Meishu-Sama pensava e o que desejava de nós.

Meishu-Sama diz:
"O homem foi criado para construir o Mundo Ideal planejado por Deus."

"Embora a salvação da humanidade seja obra Sua, Deus a realiza através do homem."

Esses poemas deixam bem claro que nós estamos completamente envolvidos com o Plano de Deus. Não podemos ficar alheios a essa verdade.

Meishu-Sama também fala:
"Pensando na felicidade de ter sido salvo, empenho-me, de todo coração, em retribuir a graça que me foi concedida."

Ele continua:
"Quando vejo alguém se empenhando pelo bem do próximo e do mundo, tenho a sensação de estar vendo um diamante entre o cascalho."

Acredito que todos os membros, para Meishu-Sama, são diamantes. Todos se empenham para salvar pessoas, na Obra Divina, na dedicação.

Nesses poemas, podemos sentir a força das palavras "construir", "realizar", "empenhar" e "retribuir", que, decididamente, expressam o sentimento de Meishu-Sama para com cada um de nós.

A Obra Divina de Meishu-Sama é pragmática, é de concretização. Por essa razão, não basta pensar: nós precisamos agir para concretizar o Paraíso na Terra.

Eu tenho certeza de que Meishu-Sama gosta de ver ação, objetividade, prática do amor altruísta, com o objetivo de salvar pessoas e comprometimento da nossa parte.

Acredito que nosso comprometimento e determinação em participar da Obra Divina com todo nosso amor e gratidão é o maior presente que podemos oferecer a Meishu-Sama.

No Culto do Natalício vamos nos encontrar no Solo Sagrado, para orarmos e agradecermos ao nosso Salvador, Meishu-Sama.

Desejo a todos um ótimo mês e uma excelente preparação para o Culto do Natalício!

Muito obrigado e boa dedicação a todos!

fonte: https://revistaizunome.messianica.org.br/item?id=1141