Palestra do Mês

Palestra - Culto Mensal de Agradecimento - maio de 2020

Data: 03/05/2020
Por: Igreja Messiânica Mundial do Brasil
Editoria: Palestra do Mês

Culto Mensal de Agradecimento de maio de 2020
Saudação do presidente da IMMB, reverendo Marco Antonio Baptista Resende
Solo Sagrado de Guarapiranga

Bom-dia a todos que estão nos assistindo pela Izunome.TV, nos mais diversos países!

Os senhores e as senhoras estão passando bem?

Como é do conhecimento de todos, no último dia 29, nosso querido reverendo Masayoshi Kobayashi, presidente da Igreja Messiânica Mundial - Izunome -, retornou ao Mundo Espiritual, aos 77 anos de idade.

O reverendo Kobayashi foi uma pessoa muito especial. Filho de messiânicos pioneiros, ele recebeu o Ohikari quando ainda estava no Ensino Fundamental.

Após testemunhar inúmeros milagres, aos 26 anos, tomou a decisão de servir integralmente à Obra Divina.

Dedicou-se à expansão da Luz da salvação e dos Ensinamentos de Meishu-Sama dentro e fora do Japão. Generoso e cortês, o reverendo Kobayashi sempre estava disposto a atender e ouvir as pessoas, sendo a simpatia uma grande marca da sua personalidade.

Fiel aos Ensinamentos de Meishu-Sama e aos princípios messiânicos, foi um homem da total confiança do Revmo. Tetsuo Watanabe, a quem serviu como secretário e chefe de gabinete por mais de dez anos.

Após o falecimento do Revmo. Watanabe, o Rev. Kobayashi o sucedeu na presidência da nossa Igreja, conduzindo-nos com sabedoria, serenidade, coragem e determinação pelo caminho da fé que não desvia os olhos de Meishu-Sama, respeitando e salvaguardando seus Ensinamentos, os Solos Sagrados e a Igreja.

Ele começou a purificar em junho do ano passado e, apesar do grave estado de saúde, sempre esteve à frente das decisões da Igreja, orando e orientando nosso trabalho missionário.

Seu desejo de levar a salvação de Meishu-Sama ao maior número de pessoas possível era tão forte que ele nunca desistiu e dedicou até os últimos momentos de sua missão aqui na Terra.

Ele partiu cumprindo os desígnios de Deus para iniciar, no Mundo Espiritual, uma nova missão junto a Meishu-Sama.

Sua partida foi muito serena. De manhã, em casa, ele chamou a esposa, perguntou que dia era, pediu para abrir as janelas. Agradeceu a ela, disse omakase, fechou os olhos e partiu.

Omakase significa que ele aceitou a partida e, ao mesmo tempo, nos entregava o bastão. É como se ele tivesse dito: "Agora, é com vocês".

Reverendo Kobayashi, fique tranquilo. Nós vamos nos empenhar ao máximo em dar continuidade a esta Obra de Meishu-Sama.

Ao reverendo Masayoshi Kobayashi, nossa eterna gratidão.

Convido para, juntos, fazermos um minuto de prece silenciosa em sua memória.

Muito obrigado.

Ao término do culto, exibiremos uma singela homenagem à memória do Rev. Kobayashi e convido a todos para assistir.

Hoje, com o coração repleto de gratidão, estamos reunidos aqui, no Solo Sagrado de Guarapiranga, para celebrar o culto mensal e expressar a Deus e Meishu-Sama nossa gratidão pelas bênçãos e proteções recebidas.

Como é importante ter um local para onde os sentimentos podem convergir e ser envoltos por uma atmosfera paradisíaca. Isso é maravilhoso e motivo de grande gratidão!

No dia 1º de maio, comemoramos o Dia do Trabalho e hoje, especialmente, eu gostaria de expressar nossa gratidão aos trabalhadores, em especial, aos profissionais da Saúde e dos serviços essenciais que se dedicam diariamente para cumprir a missão de salvar a vida de pessoas e de garantir o bem-estar da sociedade.

Gostaria de incluir essas pessoas em nossas orações, bem como externar nossa gratidão a elas com uma calorosa salva de palmas. Parabéns! Muito obrigado!

Hoje, durante a oração do culto mensal, elevamos a Deus e Meishu-Sama nosso mais profundo sentimento de gratidão por termos recebido a consciência de que, por meio do trabalho, estamos participando do Plano Divino de estabelecer o Paraíso na Terra, servindo ao próximo e à sociedade.

Nesse período de pandemia, temos muitos membros da nossa Igreja que estão se dedicando de corpo e alma ao cumprimento de seu papel como profissionais messiânicos.

Há pouco, ouvimos o relato de três desses profissionais: o da Viviane, que é enfermeira; o do Thiago, que é técnico de enfermagem, e o do Willian, que é médico.

Um ponto em comum no relato dos três é o quanto as práticas básicas da fé messiânica estão sendo fundamentais para lhes trazer força, equilíbrio e segurança para, com amor e altruísmo, atuarem como instrumentos de Deus e Meishu-Sama no cumprimento da missão como profissionais de saúde.

Em seus depoimentos, eles nos contam que, além dos sofrimentos físicos, as pessoas estão sofrendo muito com ansiedade, depressão, medo. Ou seja, a situação espiritual, emocional e física do ser humano está tão conturbada que grande parte das pessoas não consegue ver uma luz no fim do túnel, não consegue compreender o que está ocorrendo.

Esta é a realidade que o mundo está enfrentando.

E é por isso que, como messiânicos, precisamos buscar sempre as respostas nos Ensinamentos de Meishu-Sama.

Hoje, ouvimos no Ensinamento "Compreenda a Vontade Divina" que: "[...] uma vez que o ser humano nasceu para construir o mundo ideal - objetivo de Deus -, se ele estiver em consonância com esse propósito, sempre poderá trabalhar com alegria e sem doenças. [...]."

E mais: "Os bons acontecimentos são, sem dúvida, positivos, mas os maus, por serem ações purificadoras, também o são, pois ao seu término, certamente tudo irá melhorar. Em outras palavras, não importa a situação: tudo é positivo. Compreender que viver com ou sem doença é bom, significa possuir a verdadeira paz interior."

Todavia, essa compreensão, segundo Meishu-Sama, se limita aos que tem fé, pois "com os descrentes ocorre o contrário: sofrimento gera sofrimento, ansiedade piora a situação, que, por fim, se torna infernal. Por essa razão, o segredo da felicidade consiste em compreender esta verdade."

Para nós, que fomos fortemente influenciados pela educação materialista, compreender e acreditar que, após a ação purificadora tudo melhora, com certeza não é uma tarefa fácil. Contudo, essa grande purificação está fazendo o mundo inteiro refletir sobre seus valores e paradigmas.

Meishu-Sama nos ensina que, à medida que a Era do Dia avança e a Luz aumenta, as ações purificadoras se tornam mais intensas. Ou seja, chegamos a um ponto em que não conseguimos mais bloquear ou conter a ação purificadora que se manifesta em todos os campos e níveis da sociedade humana.

Acredito que estamos chegando ao momento em que não será mais possível tentar resolver as purificações dando um "jeitinho". Não nos resta outro caminho a não ser compreender a Vontade Divina e tornar-nos elementos úteis para a nova etapa que está iniciando.

Eu acredito que o sentimento-chave que precisamos cultivar para adentrar e viver essa nova etapa é a gratidão. Lembrem-se bem, a senha é gratidão.

Vamos pensar. Por que o sentimento de gratidão tem tanta importância para a nossa vida?

Vejamos. O apego, o egoísmo e a lamúria são sentimentos que pesam e nos puxam para baixo. É como se estivéssemos carregando, o dia inteiro, uma pedra - que no início podia parecer pequenininha – mas que, com o passar do tempo, vai ficando pesada e nos arrasta para situações de grande sofrimento.

Ao contrário, a gratidão é um sentimento que nos deixa leves, felizes, fazendo com que nosso espírito se eleve, entrando em outra faixa vibratória. Na faixa vibratória de Deus, da era do Dia, em que a Luz Divina é intensa.

Uma vez que Meishu-Sama afirma que tudo é positivo, mesmo em meio a esta grande purificação mundial, precisamos reconhecer o que está havendo de bom.

Meishu-Sama nos ensina que a Terra é um organismo vivo, que respira. Se pensarmos bem, a maneira como a sociedade humana veio se comportando, poluindo o ar, o solo, os rios e oceanos, estava comprometendo a respiração e o equilíbrio do nosso planeta. Podemos dizer que a Natureza estava sufocada e, com ela, a humanidade.

Observando o nível de poluição e degradação do meio ambiente, quantas vezes nos perguntamos se realmente seria possível recuperá-lo.

Com essas "férias forçadas" que recebemos de Deus, a poluição do ar e das águas diminuiu consideravelmente. E tudo isso em poucos dias, o que demonstra a força de recuperação da Natureza.

Estamos vendo as águas ficar mais limpas, os peixes e outros animais marítimos retornar ao seu habitat natural. Com o céu mais limpo, voltamos a ver mais estrelas...

Ver a natureza recuperar sua exuberância permite-nos sentir o sabor de viver em harmonia com ela.

Precisamos entender que é nossa responsabilidade cuidar bem do planeta, respeitando as leis da Natureza.

Acredito que o ser humano já possui conhecimento, sabedoria e recursos suficientes para viver sem degradar a Natureza. Basta que ele se conscientize da sua missão e respeite o papel de cada ser para que tudo reencontre o equilíbrio.

O mesmo podemos observar em relação às mudanças no nível individual. Estamos recebendo centenas de relatos dos messiânicos sobre a prática da fé em seus lares e as graças e milagres que estão recebendo nesse momento de isolamento social.

Pequenas mudanças de sentimentos e de atitudes proporcionam transformações maravilhosas na vida da pessoa, da família e daqueles que convivem com ela.

Houve casos em que, num primeiro momento, a purificação pelo conflito, pela ansiedade e pelo medo até aumentou, mas, à medida que a prática da fé foi intensificada, misteriosamente as nuvens espirituais foram se dissipando, e as pessoas conseguiram restabelecer a paz e o equilíbrio em suas vidas, em seus lares.

A verdade é que as pessoas estão superando as limitações do momento para orar umas pelas outras e apoiar-se mutuamente.

Graças a Deus, em toda parte, estamos vendo emergir um grande movimento de amor e solidariedade.

Estou muito feliz por saber que os messiânicos estão ativos, cuidando de seus familiares, ligando para outras pessoas, dando-lhes atenção e levando-lhes palavras de incentivo e de apoio. É muito bom saber também que estão participando das campanhas humanitária e solidária promovidas pela Fundação Mokiti Okada.

Parabéns pela dedicação.

Nós precisamos entender que, na Obra Divina de construção do Paraíso Terrestre, tudo tem um propósito. Deus não dá ponto sem nó. Deus não está só alinhavando Sua Obra, e cada ponto tem um nó.

Ou seja, no que diz respeito aos nossos aprendizados, Deus nos concede a permissão de aprender por meio dos desafios, ensina-nos a solução dos problemas e verifica se realmente aprendemos a lição. Caso contrário, temos que fazer tudo novamente.

Então, para não perdermos o fio da meada e nos prepararmos para receber o Culto do Paraíso Terrestre, sugiro mais dez ensinamentos para nosso estudo e prática. São eles:

1. Transição da noite para o dia (Alicerce do Paraíso, vol. 1)

2. Paraíso Terrestre (Alicerce do Paraíso, vol. 5)

3. Deus é justo e correto (Alicerce do Paraíso, vol. 3)

4. Nossa religião e o princípio do grande caminho (Alicerce do Paraíso, vol. 3)

5. Fé messiânica (Alicerce do Paraíso, vol. 3)

6. Seja um cidadão do mundo (Alicerce do Paraíso, vol. 5)

7. Por que o mal se revela (Alicerce do Paraíso, vol. 5)

8. Johrei e felicidade (Alicerce do Paraíso, vol. 1)

9. A entrega a Deus (Alicerce do Paraíso, vol. 4)

10. Sabor da Fé (Alicerce do Paraíso, vol. 4)

Desejo a todos um bom estudo.

No próximo dia 14 de junho, celebraremos aqui, no Solo Sagrado de Guarapiranga, o Culto do Paraíso Terrestre, que marca o início da Transição da Noite para o Dia e o nascimento do Paraíso na Terra.

Quando inaugurou o Solo Sagrado de Hakone, em 15 de junho de 1953, Meishu-Sama afirmou que o Paraíso havia nascido na Terra e que, um dia, o mundo inteiro comemoraria essa data.

Desejo que, neste ano, os messiânicos do mundo inteiro, não importa onde estiverem, celebrem o Culto do Paraíso Terrestre com muita alegria e gratidão.

Antes de encerrar, gostaria de lembrar que, neste mês, comemoramos também o dia do Paraíso no Lar! O Dia das Mães!

Vamos agradecer a elas o amor, a paciência e a dedicação para conosco. Uma calorosa salva de palmas a todas as mamães!

Tenham um excelente mês, repleto de Luz, saúde, prosperidade e paz!

Muito obrigado e boa missão!

fonte: https://revistaizunome.messianica.org.br/item?id=1443