Experiência de Fé do Mês

Aline Assafin Zille - Igreja Vila Mariana

Data: 01/12/2018
Por: Igreja Messiânica Mundial do Brasil
Editoria: Experiência de Fé do Mês

Bom dia a todos.

Gostaria de compartilhar minha experiência de como, por meio do Johrei, tive a permissão de superar uma purificação de perda de audição e de reafirmar Meishu-Sama como o meu salvador.

Eu nasci em 1984, com diversas purificações de saúde: problema auditivo, de má formação genética na região nasal e de imunidade. Durante a infância, passei por diversas cirurgias e tratamentos. Já na juventude, não sofri com nenhum sintoma dessas purificações.

Tornei-me messiânica em 2007. Em 2010, tive a vida salva em um acidente e reconheci que Meishu-Sama transformou minha vida, e mudei minhas prioridades e hábitos.
Em 2013, tive novamente minha vida poupada, dessa vez em um assalto, e recebi a permissão de ser indicada para cursar o Johvem 3.

Com as aulas, passei a refletir sobre a fé. Intensifiquei as dedicações de acordo com as tarefas que recebia e vivi muitas experiências.

Apesar de toda a dedicação, minha vida profissional estava estagnada. Eu fazia alguns trabalhos autônomos e os ministros que me acompanhavam não deixavam que eu esmorecesse nos momentos de angústia, em que as preocupações me roubavam a alegria de servir.

Incentivada pelo ministro responsável pela Secretaria de Comunicação no Rio de Janeiro, tomei a decisão de peregrinar ao Solo Sagrado de Guarapiranga durante todos os meses de 2017. Como estava desempregada, passei a vender doces e salgados para custear as passagens mensais a fim de participar da dedicação junto à equipe de Comunicação nos cultos do Solo Sagrado.

Além disso, esforcei-me para realizar um donativo especial no Culto às Almas dos Antepassados, solicitar a caligrafia Hikari No Ie ? Lar de Luz ? e retomar os estudos.
Após um ano tendo contato com a Luz Divina que emana do Solo Sagrado e me empenhando com sinceridade nas práticas messiânicas, tive a permissão de ser convidada para a função de assistente de comunicação na Sede Central.

Mudei-me para São Paulo e, durante o período de adaptação, vivi diversas purificações, entre elas, uma forte crise de otite.

A inflamação tomou conta dos ouvidos, o tímpano apresentava escamações e tive dores muito fortes.

Preocupada com meu estado e sem minha família por perto, fiz uso de um medicamento. No entanto, em pouco tempo, a preocupação deu lugar a um completo sentimento de pânico. Perdi a capacidade de distinguir sons e a dor só aumentava.

Recebi assistência religiosa de amigas messiânicas e de uma ministra da Igreja. Eu sentia que precisava me agarrar a Meishu-Sama.

A pedido de minha mãe, eu procurei novamente um médico. Realizei novos exames. Foi detectada uma perda auditiva e fui orientada a passar por um novo procedimento cirúrgico.

Como meu desejo não era passar por uma cirurgia, pus-me a refletir sobre o retorno dessa purificação. Percebi que, apesar de muitas transformações com a prática da fé, eu purificava dos ouvidos porque ainda não tinha o correto sentimento de gratidão pelo que ouvia.

Busquei orientação com um ministro que me disse para intensificar o recebimento de Johrei, confiar em Meishu-Sama e servi-lo com sentimento de gratidão e alegria, com empenho e sinceridade, fazendo o meu melhor, desde que sem sofrimentos.

Graças à dedicação de colegas de trabalho, ministros e reverendos, passei a receber uma média de 10 Johrei por dia.

Participava das reuniões de Johrei realizadas na Sede Central e na Igreja Vila Mariana e, nesses dias, a quantidade de Johrei recebida era bem maior.

Quando recebia Johrei, sentia como se alguma coisa estivesse escorrendo do ouvido; mas nenhuma secreção saía. Nessas ocasiões sentia calor e uma sensação de paz muito grande.

Meus colegas de trabalho me animavam, e me aproximei muito de uma colega, que também é messiânica e passou a dedicar como sendo meus ouvidos. Ela escrevia o que eu não conseguia entender. Sua dedicação contribuiu para que meu sentimento de gratidão aumentasse ainda mais!

Tive um pequeno sangramento nasal e, gradativamente, a audição foi retornando. Após quinze dias da decisão de superar a purificação por meio do Johrei, e um novo sangramento nasal, eu havia recuperado a audição.

Essa experiência fortaleceu a minha convicção de que Meishu-Sama é o Salvador e aumentou o nível da minha crença em seus Ensinamentos e nas práticas básicas messiânicas.

Mais uma vez, renovei meu compromisso de ser instrumento de Deus e de querer servi-lo com o meu melhor, entregando minha vida em Suas mãos.

Atualmente, além de servir na Sede Central como jornalista, dedico no Johrei Center Vila Mariana, na missão de assistente de ministro.

Venho intensificando as dedicações na assistência religiosa aos membros e no acompanhamento de frequentadores, bem como procurando ser melhor ouvinte, praticando a bondade e a cortesia com amigos e familiares.

Não tenho palavras para agradecer a Meishu-Sama por ter-me devolvido a audição e, com isso, me permitir ouvir, também, sua voz por meio de seus Ensinamentos e representantes.

Muito obrigada.