Palestra do Mês

Culto Mensal de Agradecimento - dezembro de 2018 - Sede Central

Data: 03/12/2018
Por: Igreja Messiânica Mundial do Brasil
Editoria: Palestra do Mês

Culto Mensal de Agradecimento de dezembro de 2018
Saudação do presidente da IMMB, reverendo Marco Antonio Baptista Resende
Sede Central

Parabéns pelo Culto Mensal de Agradecimento!

Os senhores e as senhoras estão passando bem?

Vamos enviar um caloroso bom-dia aos que estão nos assistindo pela Izunome.Tv!

Já estamos no último mês deste ano tão especial, durante o qual nos empenhamos para seguir os passos de Meishu-Sama e viver um Ano Messiânico.

Graças à dedicação e à preparação sincera dos senhores, no último dia 2 de novembro, tivemos a permissão de realizar um Culto às Almas dos Antepassados emocionante! Foi um culto muito forte e vibrante em que pudemos sentir a alegria das pessoas e a grande proteção do Mundo Espiritual.

Se nós nos emocionamos, fico imaginando como os nossos antepassados se sentiram!

A atmosfera iluminada do Solo Sagrado e a harmonia do culto nos trouxeram a certeza de que nossos antepassados receberam a intensa luz de Deus e se elevaram no Plano Espiritual.

Sinto que a permissão de participar do culto e de conhecer as inúmeras experiências de fé que surgiram e que continuam surgindo, a partir da preparação e da realização desse culto, são uma resposta de Deus e do Mundo Espiritual.

Essa resposta confirma que, realmente, a dedicação sincera dos descendentes e os cultos realizados com gratidão e amor são fundamentais para a salvação e elevação espiritual dos antepassados e, consequentemente, de toda a família.

Então, vamos pensar juntos:

Se não fosse Meishu-Sama, não teríamos a compreensão da nossa relação com os antepassados, nem da importância de cultuá-los.

Se não fosse Meishu-Sama, eles também não teriam a permissão de receber a salvação.

Quando compreendemos que tanto a nossa salvação, quanto a dos nossos antepassados ocorrem graças a Meishu-Sama, a preparação para o Culto do seu Natalício ganha outra dimensão.

Na sociedade, o final do ano geralmente é um período de reflexão.

E, para nós messiânicos, é diferente?

Eu não sei quanto aos senhores, mas quando reflito sobre minha vida e vejo tudo o que passei, meu coração se enche de gratidão pela permissão de ter me encontrado com Meishu-Sama. Fico lembrando cada situação e penso: o que teria sido de mim se eu não tivesse Meishu-Sama em minha vida, protegendo, guiando e iluminando meus passos?

Esse ano de 2018 foi um ano de muitas purificações e desafios para o Brasil e o mundo.

Contudo, por termos os Ensinamentos de Meishu-Sama e as práticas da fé que nos foram legados por ele, pudemos transformar nosso interior e vivenciar inúmeras graças e milagres.

Nessa preparação para o Culto do Natalício, é importante refletir sobre o que Meishu-Sama veio fazendo por nós, não só neste ano, como em toda a nossa vida.

Recentemente, ouvi uma experiência que me tocou bastante.

Certa vez, em uma entrevista de preparação para o Culto do Natalício, uma senhora, que estava passando por uma intensa purificação familiar, afirmou: ?Ministro, este ano, eu não tenho nada para agradecer.?

Surpreso e pensativo, o ministro lhe perguntou: ?Como a senhora conheceu Meishu-Sama??

Ao que ela respondeu: ?Quando eu era jovem, tinha paralisia, vivia em uma cadeira de rodas e fui curada pelo Johrei.?

E o ministro continuou: ?Como a senhora chegou aqui hoje? A senhora veio andando ou veio de cadeira de rodas??

Emocionada, ela respondeu: ?Ministro, muito obrigada! Não precisa dizer mais nada. Eu já entendi! Este milagre se repete em minha vida diariamente, e eu não estava percebendo isso!?

Assim, naturalmente, ela conseguiu relacionar vários pontos que tinha para agradecer a Deus e Meishu-Sama, naquele Culto do Natalício. Inclusive a purificação que ela e a família estavam vivenciando.

Quando ouvi essa experiência, lembrei-me muito do poema de Meishu-Sama que diz:

?A nobreza do homem está em sentir gratidão pelas graças recebidas, e gravá-las em seu coração.?

Geralmente, nós nos lembramos das graças por um curto período de tempo. Depois elas acabam caindo no esquecimento.

O segredo de uma vida feliz está em viver com gratidão, que é o sentimento que nos liga diretamente a Deus.

Na verdade, as graças e os milagres são para serem lembrados a vida toda.

Portanto, quando tomamos a decisão de agradecer a Deus, servindo de corpo e alma na obra de construção do Paraíso Terrestre, materializando nossa gratidão, ganhamos a permissão de corresponder ao sentimento de Meishu-Sama presente no seguinte poema:

?Por mais que eu agradeça a grande felicidade que sinto, ainda será insuficiente. Não há palavras que traduzam a minha gratidão.?

Como sabemos, o que mais emocionava Meishu-Sama era ouvir o relato dos milagres e transformações na vida das pessoas.

Ao perceber a felicidade delas por terem tido suas vidas salvas, lágrimas e emoção tomavam o coração de Meishu-Sama.

Sendo assim, eu gostaria que preenchêssemos o formulário do Culto do Natalício de Meishu-Sama, com o sentimento de relatar e agradecer a ele a proteção, as purificações, as graças e os milagres recebidos.

Acredito que este presente o deixará muito feliz.

No próximo dia 23 de dezembro, celebraremos o Culto do Natalício de Meishu-Sama no Solo Sagrado de Guarapiranga. Espiritualmente, o Solo Sagrado é o centro da Obra Divina de onde emana a Luz da Salvação. Ele é o principal assento de Deus, o principal local de encontro com Meishu-Sama.

Logo, no próximo Culto do Natalício, vamos nos encontrar no Solo Sagrado para, juntos, manifestarmos toda a gratidão ao nosso Salvador, Meishu-Sama!

Muito obrigado e boa preparação a todos!

fonte: https://revistaizunome.messianica.org.br/item?id=287