Ensinamento do Mês

Eu e a Igreja Messiânica Mundial

Data: 23/12/2018
Por: Igreja Messiânica Mundial do Brasil
Editoria: Ensinamento do Mês

Nossa religião é completamente diferente das outras que existiram até hoje, e quem nela ingressar entenderá por quê. Contudo, em que aspecto ela difere das demais? [...]

Concordamos plenamente que todas as religiões têm como objetivo a concretização de um mundo melhor na tentativa de satisfazer o ser humano em seu desejo de alcançar a felicidade. A maioria, contudo, toma como principal fator o lado espiritual, demonstrando pouco interesse pelas graças recebidas nesta vida.



[...] Na nossa religião, de maneira alguma negligenciamos a salvação espiritual. Na realidade, para salvar verdadeiramente o ser humano, não basta que ele se sinta espiritualmente salvo. Se assim for, a salvação não será completa. É preciso também salvar-lhe a parte material, e neste ponto é que reside a grande diferença entre nossa religião e as demais. [...] se não houver salvação física e espiritual, não se poderá obter a verdadeira felicidade. Assim, nossa religião, conforme seu nome indica, está promovendo a salvação em ambos os aspectos. Essa salvação significa, individualmente, o recebimento de graças ainda nesta vida e, socialmente, o melhoramento da cultura.

Segundo a Revelação Divina, há surpreendentes equívocos no seio da cultura moderna e não há uma só pessoa, em todo o mundo, que as tenha percebido. [...] Em poucas palavras, o que se julgava contribuir para o aumento do bem-estar das pessoas acabava por resultar no aumento da infelicidade. Os fatos, melhor do que qualquer outra coisa, comprovam o que estamos dizendo.

Apesar de a cultura ter alcançado tamanho progresso, a felicidade do ser humano não acompanhou esse ritmo, muito pelo contrário: o sofrimento tende a tornar-se cada vez maior. Se levarmos em conta que a cultura moderna foi edificada há milênios graças à inteligência e ao esforço conjunto de eminentes personalidades como os sábios, os grandes homens, os santos etc., poder-se-á dizer que se trata de uma cultura do mais elevado nível. É difícil, portanto, imaginar que, no seu âmago, possa existir tamanho engano.

Como eu já disse, conhecendo as sérias falácias da cultura moderna, desejo, o mais rápido possível, não só fazer com que o maior número de pessoas as compreenda, mas também compartilhar com elas essa felicidade e, ao mesmo tempo, mostrar-lhes as diretrizes para a formação do novo mundo, caracterizado por uma nova cultura ideal. Esta é a Vontade de Deus. [...]

Não pretendo dizer que minha força seja superior à dos grandes santos, mas apenas expresso a realidade tal como ela se apresenta. Com a chegada do tempo, Deus faz isso ocorrer. Quando procurarem pensar no porquê de uma força tão grandiosa ter-me sido concedida por Deus, começarão a compreender a importância da minha missão. Naturalmente, Deus não cria nada além do que é preciso. Tudo é criado e eliminado de acordo com a necessidade. Sendo essa a Verdade, fica bem clara a missão que recebi dos Céus. A mim são revelados todos os mistérios, sendo-me atribuídos os profundos poderes da Inteligência Superior ilimitadamente. Sob a orientação Divina, estou trabalhando para levar isso ao conhecimento da humanidade e edificar uma nova cultura ideal.

Em conformidade com a Vontade Divina, atualmente a inteligência humana está muito desenvolvida e, por isso, as pessoas não se convencem através de explicações simplistas, como ocorria no passado. Por conseguinte, é necessário mostrar-lhes milagres comprobatórios e, ao mesmo tempo, transmitir-lhes as teorias de uma forma que elas possam ser aceitas. É por essa razão que Deus faz ocorrer inúmeros milagres. Nesse sentido, por um lado, apontam-se os erros; por outro, dão-se provas através de milagres. Sinto-me, portanto, extremamente grato e sensibilizado pela grandiosidade da Vontade de Deus. [...]

Por Meishu-Sama em 25 de novembro de 1950
Extraído do Livro Alicerce do Paraíso Volume 1 - Página 182 ? 189 - trechos