Experiência de Fé do Mês

Gerusa Cabral Bezerra - Igreja Pituba - Dezembro de 2018

Data: 23/12/2018
Por: Igreja Messiânica Mundial do Brasil
Editoria: Experiência de Fé do Mês

Experiência de Fé do Culto do Natalício de Meishu-Sama
Sra. Gerusa Cabral Bezerra - Igreja Pituba

Bom-dia a todos!

Sou membro da Igreja Messiânica Mundial do Brasil há vinte anos e, atualmente, dedico como responsável do Sorei Saishi do Johrei Center Pituba, Salvador, Bahia.

Gostaria de compartilhar um grande milagre que se concretizou em minha vida durante um Culto Mensal de Gratidão no Johrei Center, no ano passado.
Na madrugada do dia 4 de junho de 2013, senti uma forte dor de cabeça, acompanhada de tontura e mal-estar. Ao despertar, percebi que não estava enxergando com o olho esquerdo. Fiquei desorientada, sem compreender o que estava se passando.

Fiz todas as atividades do dia, mesmo com muitas dores no olho e dificuldades de locomoção, e somente no dia seguinte fui a um oftalmologista.
Fui diagnosticada com uma trombose ocular e, como consequência, havia perdido a visão do olho esquerdo.

Após todos os exames realizados, o médico foi bastante claro ao me dizer que não acreditava na possibilidade de recuperação. Sendo assim, eu não voltaria mais a enxergar com aquele olho. Disse, ainda, que eu corria sério risco de o mesmo ocorrer com o olho direito e me encaminhou a um especialista.

Na hora, tomei um grande susto; no entanto, mesmo preocupada com o diagnóstico, não me desesperei, não reclamei e muito menos lamuriei, pois ao longo de vinte anos como messiânica, já vivenciara inúmeros milagres e aprendera a confiar em Meishu-Sama de maneira incondicional. Dessa forma, procurei entregar a purificação a Deus e adaptar-me a viver enxergando apenas com o olho direito.

Ao procurar um especialista, fui submetida a diversos exames que detectaram o rompimento da veia central do olho esquerdo, causando hemorragia. Mediante a gravidade do caso, imediatamente ele me indicou uma cirurgia.

Realizamos a primeira operação e, durante a recuperação, a veia se rompeu novamente, causando outra hemorragia, o que me obrigou a realizar novamente o procedimento.

Ao longo do segundo semestre de 2013, fui submetida a um total de cinco cirurgias e a alguns procedimentos a laser para tentar a preservação, pelo menos do globo ocular, pois a retina já havia necrosado.

Durante o tratamento, recebia assistência de Johrei, fazia a autoministração de Johrei diariamente e dedicava ministrando Johrei na vizinhança.
O médico que me acompanhava achou minha recuperação excelente. Mesmo assim, devido à necrose da retina, ele concluiu que a visão frontal não voltaria.
Eu apenas agradecia a Deus e a Meishu-Sama e tentava adequar-me a essa nova realidade.

Devido a dificuldades de locomoção, reduzi as dedicações no Johrei Center, mas nunca deixando de participar dos cultos.

Nessa época, morava em um distrito da região metropolitana de Salvador que ficava a quarenta quilômetros da unidade mais próxima. Uma vez que não podia ir à igreja com a frequência que gostaria, intensifiquei a dedicação de assistência religiosa nos lares das pessoas de minha vizinhança e fazia reunião de Johrei uma vez por semana em casa, onde recebíamos muitos membros e frequentadores.

Essa atividade propiciou vários milagres, muitas pessoas despertaram para a espiritualidade e ingressaram na fé messiânica.

Em dezembro de 2016, mudei-me novamente para a capital e passei a morar mais próximo do Johrei Center, o que possibilitou o retorno às dedicações.
No culto mensal de maio de 2017, fui ao Johrei Center e, como de costume, gosto de chegar algumas horas antes do culto.

Dirigi-me à nave e sentei-me bem em frente ao Altar, buscando total conexão com Deus e Meishu-Sama.

No momento do Johrei coletivo, como sempre faço, retirei os óculos e baixei a cabeça. Então, comecei a sentir uma forte tontura e decidi levantar a cabeça. Ao abrir os olhos, de repente, consegui ver a Imagem da Luz Divina e o ministro de pé, ministrando Johrei.

Não acreditei no que via e, por isso, tapei o olho direito e, ainda assim, pude enxergar nitidamente o Altar e o ministro com a mão estendida em minha direção. Fiquei muito emocionada, mas participei de todo o culto sem contar nada a ninguém.

Coincidentemente, durante a palestra, o ministro citou a experiência de uma senhora que ele acompanhou em outra cidade, que após ter perdido a visão por conta do olho ter sido perfurado por uma agulha, voltou a enxergar. Fiquei ainda mais impressionada e convicta de que Deus havia atuado em minha vida e que aquele milagre era verdadeiro.

Na segunda-feira, marquei uma consulta com o médico oftalmologista que me acompanha, sem nada lhe contar o que havia ocorrido. Ao iniciar os exames, ele começou a rir e me perguntou: ?A senhora está enxergando, D. Gerusa? É isso mesmo que vejo aqui?? Então, respondi que estava enxergando perfeitamente.

Ele ficou impressionado e disse que pelo que via nos exames, a retina havia necrosado, mas o organismo havia construído um novo sistema e, por esse motivo, eu recuperara a visão.

Entendo que, esforçando-me para levar o Johrei a outras pessoas e servindo com amor e gratidão, mesmo diante de todas as dificuldades, ganhei de Meishu-Sama esse grande milagre.

Senti que a visão não se abriu só para o mundo físico, pois abriu também meu coração. Percebo que agora tenho olhar mais amplo, olho para as pessoas com muito mais sentimento de amor, gratidão e igualdade.

Sempre fui muito grata por tudo em minha vida, mas agora preciso cada vez mais seguir os passos de Meishu-Sama e servir como instrumento em sua obra de concretização do Paraíso Terrestre.

Agradeço a Deus e ao Messias Meishu-Sama este presente, bem como a oportunidade de compartilhar essa experiência, tão forte em minha vida no dia do seu natalício.

Muito obrigada.