Palestra do Mês

Culto Mensal de Agradecimento dedicado ao Belo - Setembro 2018

Data: 02/09/2018
Por: Palestra do Mês - Setembro 2018
Editoria: Palestra do Mês

Bom-dia a todos!

Os senhores estão passando bem?

E os senhores e senhoras que estão nos assistindo pela Izunome.Tv, como têm passado? Espero, em breve, encontrá-los aqui, no Solo Sagrado!

Hoje, festejando o Dia do Belo, o Solo Sagrado está ainda mais bonito!

As flores, os pássaros, as árvores, enfim, toda a Natureza está radiante!

A sensação que tenho é que Deus e Meishu-Sama estão muito felizes em receber cada um dos senhores e, por isso, nos presenteou com um dia tão especial!

Como estou feliz e agradecido a Deus e a Meishu-Sama pela permissão de servir à Obra Divina com todos os senhores e de realizar este Culto Mensal de Agradecimento, dedicado à coluna da salvação através do Belo.

Para recebê-los, hoje, um grande número de artistas, professores, missionários e voluntários da Fundação Mokiti Okada e da Igreja prepararam, com muito carinho, diversas exposições e atividades com o tema “O Despertar”.

Pretendo nem me alongar na palestra para que os senhores possam contemplar o Solo Sagrado e apreciar tudo o que foi preparado com tanto amor.

Quero parabenizar e agradecer a todos pela dedicação nessa importante coluna de salvação! Muito obrigado!

Hoje, gostaria de registrar e agradecer a presença da Primeira Dama do estado de São Paulo, Professora Lucia França.

Também estamos recebendo 6 ministros da América Latina, vindos da Bolívia, Colômbia, Costa Rica, México e Peru.

Sejam bem-vindos ao Solo Sagrado!

Hoje, como o culto é dedicado ao Belo, gostaria de refletir um pouco sobre sua importância na Obra Divina.

Meishu-Sama recebeu de Deus a sagrada missão de salvar a humanidade e de executar a obra de concretização do Paraíso Terrestre, ensinando-nos os meios para realizá-lo.

Conforme ouvimos há pouco no ensinamento “Paraíso – Mundo da Arte”:

[...] a condição fundamental para transformar este mundo em paraíso está na concretização da Verdade, do Bem e do Belo. Assim, tanto a eliminação das máculas causadoras das doenças como a reformulação dos métodos agrícolas, são, logicamente, artes.

A primeira é a arte da vida, e a segunda, a arte da agricultura. Acrescentemos, ainda, a construção do protótipo do Paraíso Terrestre, que é a arte do belo. Com a junção das três, construiremos o Mundo da Luz, consubstanciado na trindade Verdade-Bem-Belo.

Sendo assim, o Belo é essencial, sem ele o Paraíso Terrestre não se realiza.

Nesse trecho do ensinamento, Meishu-Sama nos deixou claro o quanto a construção do protótipo do Paraíso Terrestre é importante para o ser humano.

Se pensarmos bem, o protótipo do Paraíso Terrestre reúne as mais diversas manifestações da arte e do belo.

Temos a arquitetura, o paisagismo, as artes plásticas, a música, a ikebana e muitas outras.

Participar de sua construção nos aproxima do sentimento de Deus e Meishu-Sama e nos permite experimentar a maravilhosa alegria de servir como Seus instrumentos.

Eu acredito que, se quisermos conhecer a Vontade de Deus e Meishu-Sama, o melhor caminho é através da dedicação em Sua obra.

Imbuído da missão que recebeu de Deus, Meishu-Sama, juntamente com seus discípulos, iniciou a construção dos solos sagrados no Japão, quando o país estava completamente destruído pela guerra.

Naquela época, falar em construção do Paraíso Terrestre, era um devaneio, algo totalmente descabido.

Porém, quando ouvimos os relatos das pessoas que dedicaram com Meishu-Sama naquela construção, compreendemos que, na verdade,
não era somente os solos sagrados que estavam sendo construídos. Através dos milagres e das transformações que ocorriam na vida de cada dedicante, eles iam adquirindo uma fé inabalável na atuação de Deus e Meishu-Sama.

Assim, iam apreendendo a Verdade, fortalecendo a prática do bem e do belo, ganhando força e coragem para transformarem seus destinos.

Eu não sei os senhores, mas toda vez que venho dedicar no Solo Sagrado, experimento uma grande mudança em meu sentimento e pensamento.

Semana passada, eu estava meio “jururu”. Eu mesmo não conseguia explicar o que estava acontecendo comigo.

Então, tomei uma decisão: “Vou para o Solo Sagrado!” E vim. Quando cheguei, fiz minhas orações e fui caminhar pelo Solo Sagrado.

Me encontrei com os funcionários da Sede que estavam dedicando aqui e, quando dei por mim, meu coração estava alegre e radiante.

Meishu-Sama nos deixou um ensinamento que descreve o que acontece com cada um de nós só pelo fato de estarmos no Solo Sagrado. Ele escreveu:

“Encantada com a atmosfera tão diferente do mundo a que está acostumada, qualquer pessoa, nesses locais, esquece-se de tudo e até pensa estar em cima das nuvens.

[...]qualquer pessoa que visite esse local purificará seu espírito maculado pelas condições do mundo, e sua alma, completamente árida, será regada na própria fonte.

Assim revigorada, seu trabalho renderá mais e, naturalmente, seu caráter também se elevará.

Por isso, a contribuição do protótipo do Paraíso Terrestre para o espírito das pessoas da sociedade será inestimável.”

E os senhores, quando peregrinam ao Solo Sagrado também se sentem revigorados e felizes?

Realmente, peregrinar ao Solo Sagrado salva, eleva o nosso espírito.

Quando dedicamos no Solo Sagrado, nossa busca e sentimentos para com o Belo se potencializam e brota em nós ainda mais vontade de servir a Deus e Meishu-Sama nessa importante missão.

Muitas pessoas relatam que, após peregrinarem e dedicarem no Solo Sagrado, despertaram para a Verdade e ganharam força e coragem para praticarem o Bem e desenvolverem o senso de beleza.

Quando falamos de Belo ou de arte, geralmente, acabamos pensando difícil. Acredito que a maioria das pessoas não reconhece que, na verdade, todos nós temos aptidões artísticas.

Os senhores são artistas, não é?

Pois é... Todo mundo aqui é artista. Ou vão me dizer que nunca fizeram nenhuma arte?

Na verdade, viver é uma arte!

Meishu-Sama afirma que no Paraíso Terrestre tudo será artístico. Acredito que um dos segredos para conseguirmos fazer até as coisas mais simples da vida de maneira artística, está em colocar em prática aquele ensinamento que diz:

“eu mesmo faço esforço para elevar-me e progredir cada vez mais; este mês, mais do que no mês anterior; este ano, mais do que no ano passado. Mas progredir somente na parte material [...]não passa de algo [...] demasiado superficial [...]

É indispensável o progresso do espírito, isto é, a elevação da individualidade.

Portanto, devemos prosseguir passo a passo, pacientemente, visando à perfeição, principalmente no que se refere à espiritualidade.”

No caminho do aperfeiçoamento, é necessário descobrirmos os pontos que precisamos aprimorar e, buscando Deus e Meishu-Sama, mudar o que precisa ser mudado.

O que não podemos é ficar parados, de braços cruzados.

Precisamos ir colocando em prática, no nosso cotidiano, as coisas que Meishu-Sama nos ensina.

Com relação ao Belo, por exemplo, quando chegamos na Igreja, qual é uma das primeiras dedicações que nos ensinam? Limpeza, não é? Sem limpeza, não existe o belo.

Um ponto que eu acho interessante é que quando dedicamos na Igreja, sentimos uma grande alegria. Sabem por que isso acontece?

É Porque estamos servindo a Deus e todas as pessoas que vêm à Igreja, sentem-se bem ao encontrar tudo limpo e bonito, e este sentimento se transforma em gratidão e Luz. É essa Luz que nos motiva a dedicar ainda mais e nos inspira a levar essa atmosfera para os nossos lares.

O fato é que purificando o nosso espírito através da Luz de Deus e Meishu-Sama e praticando Seus ensinamentos, naturalmente, o Belo ganha força em nossa vida, transformando-a, aperfeiçoando e elevando a nossa personalidade.

Foi isso que ouvimos há pouco na experiência da senhora Maria do Carmo.

Através da prática dos ensinamentos e da dedicação incansável para formar o coral da Igreja no Piauí, a Sra. Maria do Carmo teve sua vida completamente transformada:

deixou para trás a doença, a pobreza e o conflito. Hoje, sua vida é repleta de saúde, prosperidade e paz; de Verdade, Bem e Belo!

Essa é a força de salvação manifestada por Meishu-Sama, o nosso Salvador!

Parabéns, Sra. Maria do Carmo!

Por favor, venha até aqui um pouquinho. Sua experiência me emocionou e confirmou, mais uma vez, que servir e ser útil a Deus e Meishu-Sama é o caminho da felicidade! Mas eu acho que a senhora ainda tem mais alguma coisa para falar. Não é, não?

Eu gostaria que, envolvidos por este espírito de alegria, dedicação, persistência e fé, possamos renovar nossas esperanças e determinação para vivermos esse último quadrimestre do ano messiânico.

Espero que possamos preparar o Culto às Almas dos Antepassados e o Culto do Natalício de Meishu-Sama, aprofundando bastante a nossa fé e o conhecimento acerca das crenças que alicerçam nossas práticas.

Hoje, a equipe de paisagismo, preparou mil e quinhentas mudas de mini azaleias e dois mil e quinhentos saquinhos de sementes de agapanto com o desejo que os senhores levem um pedacinho do Solo Sagrado para seus lares.

Desejo que desfrutem das atividades que foram especialmente preparadas e possam retornar aos seus lares e servir com muita alegria, paz e gratidão no coração.

Muito obrigado e boa dedicação a todos!