Experiência de Fé do Mês

Alci da Rocha - Igreja Manaus - Johrei Center Boa Vista - RR - Junho de 2018

Data: 01/06/2018
Por: Experiência de Fé do Mês - Junho de 2018
Editoria: Experiência de Fé do Mês

Experiência de Fé - Culto Paraíso Terrestre
Sr. Alci da Rocha - Igreja Manaus - Johrei Center Boa Vista - RR

Bom-dia a todos!

Tenho 79 anos, sou advogado e membro da Igreja Messiânica há três anos e meio. Atualmente dedico no Johrei Center Boa Vista, Roraima, ligado à Igreja Manaus.

Hoje, eu gostaria de compartilhar com os senhores a grande convicção que ganhei de que ?Johrei é a Luz que Salva?.

Conheci a Igreja Messiânica em 1994, quando eu estava passando em frente ao Johrei Center e uma amiga que lá dedicava, me convidou para entrar e receber Johrei. Eu gostei muito, mas acabei não voltando mais.

Vinte anos depois, em 2014, encontrei novamente essa amiga e ela me convidou para participar de um culto especial, chamado Culto do Paraíso Terrestre.

Assim, passei a frequentar a unidade, identifiquei-me com a filosofia messiânica e, alguns meses depois, tive a permissão de receber a medalha da Luz Divina (Ohikari).

Em janeiro de 2017, comecei a sentir tontura. Com o passar dos dias, as tonturas aumentaram e, às vezes, me faziam perder o equilíbrio.

Fui ao médico, mas nada de anormal fora detectado e ele recomendou apenas que não me excedesse fisicamente.

Algumas semanas depois, eu havia marcado um compromisso profissional com uma amiga. Como costumo ser muito pontual com meus compromissos e, dessa vez, não compareci, ela estranhou minha ausência e, não conseguindo contato comigo, decidiu ir à minha residência.

Com a ajuda dos vizinhos, conseguiu entrar em casa e me encontrou caído no chão, totalmente inconsciente.

Ela imediatamente me levou a um hospital, onde foi constatado que eu havia sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico.

O AVC foi tão agressivo que criou uma grande mancha no cérebro e fiquei 52 dias internado. Perdi parte da memória e a mobilidade motora. Não sentia as pernas e não tinha movimento da cintura para baixo. Não reconhecia ninguém, a visão ficou obscura e a voz, trêmula.

Não tinha forças e perdi 34 quilos, chegando a passar 11 dias sem conseguir me alimentar.

Durante esse período, tive assistência diária de Johrei dos membros e do ministro, recebendo, no mínimo, 2 horas de Johrei. Após trinta dias, iniciou-se uma sensível recuperação.

Os dedos do pé começaram a se mover, passei a movimentar levemente as pernas e voltei a reconhecer e a identificar as pessoas.

Quando tive alta do hospital, continuei recebendo assistência de Johrei dos membros em casa.

Nessa época, não conseguia andar e precisei fazer uso de cadeira de rodas, ficando dependente de cuidadores para me auxiliar em tarefas básicas do dia a dia.

Sempre fui uma pessoa muito ativa e ocupei posições de destaque na sociedade.

Fui Secretário de Segurança Pública, procurador-geral e fundador da OAB no Estado de Roraima. Por conseguinte, encontrar-me em uma situação de tantas limitações me deixou muito abalado emocionalmente.

Com isso desencadeei um processo depressivo, chorava constantemente e cheguei a pensar em dar fim à própria vida.

Neste período, o presidente da Igreja Messiânica Mundial do Brasil realizou uma viagem missionária ao Estado de Roraima.

Fiz grande esforço para estar presente durante a visita do presidente, que, na ocasião, me ministrou Johrei duas vezes.

No primeiro Johrei, fiquei muito emocionado e não segurei as lágrimas. Alguns minutos depois, comecei a ficar impaciente e queria ir embora.

Então, o presidente, percebendo a gravidade do meu caso, pediu que eu tivesse paciência para ficar mais tempo e receber mais Johrei. Respondi que precisava ir embora. Ele disse para eu voltar no dia seguinte.

Retornei no outro dia e, após receber Johrei com o presidente, este me perguntou com que frequência eu estava indo à Igreja e quantos Johrei eu recebia. Respondi que vinha uma ou duas vezes à Igreja e recebia um ou dois Johrei a cada vez.

Ele perguntou: ?Sua purificação é gripe?? Assustado, eu respondi: ?Não! Eu tive um AVC hemorrágico!?

Perguntou novamente: ?Tem certeza que o problema do senhor não é gripe??

Ao que reafirmei: ?Não! É AVC hemorrágico! O senhor não está vendo??

O presidente comentou: ?Ah, sua purificação é muito séria, não é?? Eu confirmei: ?Sim! É muito séria!?

Ele me orientou: ?O senhor precisa intensificar suas dedicações.? E eu perguntei: ?Como? Estou em uma cadeira de rodas!? O presidente segurou minha mão e disse: ?Não tem problema... Venha todos os dias à Igreja para dedicar e receber 10 Johrei.
Mesmo sentado na cadeira de rodas, você pode dedicar. Não se preocupe, o senhor não vai incomodar ninguém...?

Após a visita do presidente, meu sentimento mudou completamente. A tristeza e o desânimo desapareceram.

Comecei a sentir que eu estava renascendo e uma grande esperança invadiu meu coração.

Desse modo, tomei a firme decisão de seguir as orientações e passei a ir ao Johrei Center diariamente. Passava o dia inteiro na igreja e recebia e ministrava cerca de vinte Johrei.

No início, ia de cadeira rodas. Conforme fui melhorando, passei a usar o andador.

Com as dedicações, minha fé foi-se fortalecendo cada vez mais, de uma forma impressionante!

Após aproximadamente 45 dias ministrando e recebendo em média 20 Johrei, realizei novos exames que apontaram que o hematoma causado pelo AVC havia sumido por completo, fato que deixou a mim, familiares e os médicos surpresos.

Ainda mais motivado, continuei as dedicações e fui-me sentindo bem melhor a cada dia. Em seis meses, minha vida voltara totalmente ao normal. Sem nenhuma sequela, pude voltar a dirigir.

Reativei meu escritório de advocacia, retornando às minhas atividades profissionais. Contudo, hoje, dou prioridade às dedicações na Igreja, aonde vou todos os dias e ministro mais de 10 Johrei.

Estar aqui hoje, no Solo Sagrado de Guarapiranga, andando com as próprias pernas e relatando essa experiência sem nenhuma dificuldade, pode parecer uma coisa normal para a maioria das pessoas, mas, para mim, após tudo que passei, é motivo de muita gratidão a Deus e, principalmente a Meishu-Sama que considero meu salvador.

Portanto, perante todos os senhores, assumo o compromisso de servir cada vez mais à esta Obra de salvação, participando ativamente na concretização do Paraíso Terrestre.

Agradeço ao Supremo Deus, a Meishu-Sama e aos meus antepassados o maravilhoso despertar para uma nova vida baseada no espiritualismo e no altruísmo.

Muito obrigado.