Notícias

Espírito de desbravamento norteia a expansão da Luz Divina em Sinop (MT), localizada na Região Amazônica

Espírito de desbravamento norteia a expansão da Luz Divina em Sinop (MT), localizada na Região Amazônica

Data: 14/01/2022
Por: Tais Marie Ueta
Editoria: Notícias

Com cerca de 145 mil habitantes e considerada um dos principais polos econômicos de Mato Grosso e distante 480 km de Cuiabá, Sinop foi a segunda etapa da visita missionária do presidente da Igreja Messiânica Mundial do Brasil, reverendo Marco Antônio Baptista Resende, ao estado, em 9 de dezembro.

Durante o culto vesperal no Johrei Center da cidade, as orações foram entoadas pelo ministro responsável da Igreja Mato Grosso, Sílvio Portela Costa, e a missionária Daniele Cristina Costa Sabino realizou a locução. Além da transmissão da cerimônia pela equipe da Izunome.TV, um jantar congregou a comitiva que acompanhou o presidente, membros, frequentadores e simpatizantes da família messiânica local.

"É um motivo de muita alegria. Após mais de um mês de preparação, com muito empenho dos membros da cidade e de localidades vizinhas, tivemos um momento simplesmente inesquecível que nos marcou muito até hoje. Acredito que, agora, tal como um círculo concêntrico que se forma em um lago, a vinda do presidente representa um novo fôlego de expansão em Sinop e região. Quero expressar meu agradecimento, eternamente, ao presidente, à família messiânica local, aos ministros da Igreja Mato Grosso e à Izunome.TV, que, imbuídos em um propósito, tornaram esse sonho realidade", comentou o ministro responsável pela unidade, Sidney Rodrigues Fernandes da Silva.

Incansável espírito de busca

O primeiro pioneiro a relatar sua história foi o ministro Tokuo Yamada. Com sua esposa Cecília e os três filhos pequenos, ele e a família chegaram a Sinop em setembro de 1985 e iniciaram a difusão pioneira da Luz Divina na cidade, onde também recomeçaram a vida. Eles foram outorgados em Goiânia, no ano anterior.

Com as graças que ocorriam com apenas um Johrei de quinze minutos, logo as pessoas passaram a vir à residência da família, já nas primeiras horas da manhã.
Um dos relatos mais marcantes é do casal Lúcia e João Rossi. Este trabalhava como pedreiro na residência dos Yamada. João tinha muita fraqueza e coceira forte na virilha. Com três dias de Johrei, melhorou e, em uma semana, voltou a trabalhar novamente. Lúcia, inicialmente cética, mal conseguia caminhar dez metros, e após três dias de Johrei, voltou a se locomover. Ambos foram outorgados e, logo após, passaram a residir em Volta Redonda (RJ).

Yamada também relatou o maior desafio enfrentado pela família, quando a filha Myrian, aos 21 anos, sofreu Acidente Vascular Cerebral em abril de 2003, quando estudava e trabalhava em Goiânia, e a família residia em Sinop. No momento do diagnóstico, a chance de sobrevida era somente de 1%.
"Devido ao alto risco, mesmo com cirurgia, optamos por só ministrar Johrei, o que fizemos por vinte e quatro horas, com a assistência de mais algumas pessoas. O quadro foi melhorando rapidamente. Em cinco dias, minha filha teve alta e, em um ano, ela teve apenas sequelas leves no braço e na perna, com pequena restrição para andar", prosseguiu.

O ministro Yamada assim atestou a convicção no Johrei: "Tivemos a grande permissão de vivenciar inúmeros milagres do poder da Luz Divina de Meishu-Sama em outras pessoas e alcançar o milagre da vida em minha filha. Não tenho dúvidas quanto ao Caminho da Salvação."

O segundo relatante foi Oswaldo José Peixoto de Oliveira, que, com a esposa Sandra Lopes Fogaça Peixoto de Oliveira, ficou à frente da Obra Divina em Sinop, de 2003 a 2006, período em que ocorreu o retorno inesperado da família Yamada a Goiânia, e a vinda do ministro Sidney Rodrigues Fernandes da Silva e sua família a Sinop. Oswaldo e Sandra receberam o Ohikari em Goiânia: ele em 1991: ela, em 2000. Dois anos depois, o casal fixou residência em Sinop, onde possui uma fazenda.

Recebendo orientações da ministra Alda Barbosa Maia, que ia ocasionalmente a Sinop para visitar o filho, Oswaldo e Sandra realizaram reuniões no lar semanalmente para manterem a chama da fé em seus corações e também dos participantes.

Quem incentivou consideravelmente foi o então missionário Welton José da Costa. Fora lá somente uma vez e permaneceu por aproximadamente um mês, com a missão de localizar todos os membros e convidá-los a manter as práticas messiânicas em seus lares bem como a participar dos cultos mensais e especiais em Cuiabá. Essas visitas criaram um movimento maior dos membros e participação nas reuniões de Johrei. Quem o auxiliou na dedicação, além do casal Oswaldo e Sandra, foi a missionária Fátima Aparecida Godoy de Oliveira.

"Procuramos dar total apoio à ministra Alda e ao missionário Welton, a quem manifestamos nossa gratidão e carinho, bem como aos membros e frequentadores que nos procuravam. Esse servir missionário nos fortalecia. Estávamos com muitos desafios profissionais, dificuldades financeiras. Aprendemos a desenvolver o espírito de busca, a participar dos cultos mensais em Cuiabá, com muito esforço e desejo de mudar nossa vida e ganhar forças para cumprir a missão em Sinop e onde estivermos", sintetizou Oswaldo.